Projeto da prefeitura faz ressurgir um novo IAPI

Moradores esperavam há pelo menos 30 anos por uma ação que revitalizasse o conjunto tombado pelo patrimônio histórico e cultural do município

Mais de 11 mil litros de tinta, 2.500 litros de massa para reboco, R$ 700 mil em investimentos, e, um ano de trabalho depois, 928 lares beneficiados. Essa é a realidade hoje dos quase 6.000 moradores do Conjunto IAPI, complexo tombado como Patrimônio Histórico e Cultural do Município, e que ganhou vida nova após 30 anos de espera pela revitalização. Uma parceria da Prefeitura de Belo Horizonte com a iniciativa privada dentro do projeto Adote um Bem Cultural garantiu novos ares ao conjunto, inaugurado no fim da década de 40 por Juscelino Kubitschek . A obra de revitalização foi entregue pelo prefeito Marcio Lacerda no primeiro semestre deste ano.

A revitalização hoje é motivo de comemoração para moradores como a aposentada Terezinha Zanone, que construiu a vida em um dos apartamentos do conjunto. Ela e o marido Ferrúcio Zanone estão entre os moradores mais antigos do IAPI. “É  como se eu estivesse começando de novo minha vida aqui. Senti-me como uma criança”, disse ela, emocionada ao comentar a obra executada na gestão Marcio Lacerda.

O Conjunto IAPI está localizado no bairro São Cristóvão e recebeu pintura em seus nove prédios. As quadras, duas arquibancadas e os muros do entorno dos edifícios também estão de cara nova. Júlio Gomes, empresário que articulou a doação das tintas feita por uma fabricante nacional, explica a importância de ter participado do projeto. “A energia das cores que pintaram os edifícios refletiu positivamente na comunidade, resgatando sua autoestima, valorizando suas residências e trazendo mais alegria, não só para os moradores, mas para a toda a população de Belo Horizonte”.

A moradora Hellen Ribeiro destaca que a revitalização era uma reivindicação antiga de quem vive no complexo. “Antes, não conseguíamos a reforma do IAPI. Mas com o apoio do Marcio Lacerda ela aconteceu. Parece que esse é um outro lugar agora”, comemora.

Quando a obra foi finalizada, em maio deste ano, e houve a entrega oficial do projeto, o prefeito Marcio Lacerda demonstrou a satisfação de devolver à cidade um IAPI totalmente reformado. “Ações com essa garantem a melhoria de vida e tornam os belo-horizontinos mais felizes”, afirmou.

Adote um Bem Cultural

O projeto Adote um Bem Cultural foi lançado em abril de 2011 e tem à frente a Fundação Municipal de Cultura. O objetivo é incentivar a parceria entre o poder público e a iniciativa privada para restauração, conservação e promoção dos bens culturais. Como contrapartida, a prefeitura permite que as empresas façam publicidade junto ao bem “adotado” em local e período determinados, além da própria divulgação do programa Adote um Bem Cultural.

Próximos passos

O Teatro Francisco Nunes, localizado dentro do Parque Municipal, também será revitalizado e modernizado dentro do projeto. Com 62 anos de existência, o local estará de cara nova em 2014. O primeiro cemitério de Belo Horizonte, o do Bonfim, também terá seu acervo documental restaurado por meio do programa. O cemitério existe desde 1897 e está instalado no bairro Bonfim, na região Noroeste da capital.

 

Outras Realizações