Sem burocracia, blocos de rua desfilam com apoio da prefeitura e levam multidões paras as ruas

Movimento iniciado em 2009 ganhou força com decisão da atual gestão de facilitar a liberação dos eventos espontâneos que colorem e animam o pré-Carnaval nos bairros da capital

O pré-Carnaval de Belo Horizonte tem cada vez mais atraído moradores e turistas pela alegria e descontração dos blocos de rua, que colorem e animam a cidade. Em todas as regiões da capital, os dias que antecedem o calendário oficial da folia são marcados por muito festa daqueles que fazem questão de preservar a tradição das marchinhas de Carnaval. Um movimento que se iniciou há cerca de três anos e que em 2012 mostrou que veio para ficar, com muito mais organização e segurança.

Sérgio Lopes é presidente do bloco pré-carnavalesco "Sou Bento Mas Não Sou Santo", que desfila na região Centro-Sul. Ele conta que em Belo Horizonte havia muito estímulo aos eventos de axé music e pouca preocupação com o velho e bom Carnaval das marchinhas. Justamente por isso ele elogia o incentivo que a prefeitura da capital tem dado à tradicional manifestação popular. "Praticamente foi o Marcio Lacerda quem lançou e incentivou essa ideia de cada bairro ter seu bloco, ter sua brincadeira. O apoio que ele sempre nos deu foi um impulso para que eu viesse a fundar o bloco", diz o morador do bairro São Bento, que saiu com o "Sou Bento... " pela primeira vez, em 2010, no segundo ano da gestão Marcio Lacerda.

Em 2012, como forma de oficializar o incentivo e garantir que a tradição dos blocos de rua voltasse às ruas da capital, a decisão da atual gestão foi desburocratizar o processo de liberação dos grupos. Em encontros com representantes de cerca de 40 agremiações oficiais e também alternativas, ficou definido que os pequenos blocos deixariam de ser tratados como eventos e passariam a ser encarados como manifestações populares espontâneas. Isso encurtou o processo de licença dos desfiles, sem a necessidade de cumprir as exigências necessárias aos blocos de maior porte, que reúnem um número bem maior de foliões.

Mesmo nos bairros, a prefeitura se encarregou de cuidar da estrutura necessária para uma folia tranquila e segura: instalou banheiros químicos e fez a ponte com as Administrações Regionais, com a Polícia Militar, com Corpo de Bombeiros, o serviço de limpeza urbana, a BHTrans e com os demais órgãos envolvidos na estrutura de trânsito e de segurança para garantir eventos com total segurança e comodidade para a população.

Caricatos

Já para os blocos caricatos que desfilaram na Estação do Samba, erguida na Praça da Estação, a gestão Marcio Lacerda aumentou em até 100% os valores dos auxílios concedidos. As premiações também foram reforçadas em até 50%. "A cada ano, nossa missão é deixar o Carnaval de Belo Horizonte mais interessante, trazendo novas atrações que tornam a folia mais animada e bonita. É importante que o público se envolva e participe fazendo desse momento uma festa completa", explicou o prefeito.

Para os próximos anos, Marcio Lacerda pretende trabalhar ainda mais a favor da cultura e do divertimento em Belo Horizonte. A tradição artística das ruas agradece. "Tenho conversado com outros blocos e queremos que ele seja reeleito. Eu apoio o prefeito e espero um Carnaval 2013 maravilhoso ao lado de Marcio Lacerda", conclui Sergio Lopes.

 

 

 

Outras Realizações