Programa Voluntários da Cidadania devolve autoestima a jovens, que saem capacitados para buscar o mercado de trabalho

Em 2012, cerca de 500 moças e rapazes, entre 18 e 21 anos, se formaram no curso de bombeiro profissional Civil; a maioria nunca tinha encontrado uma oportunidade

"Cheguei a pensar que não conseguiria ser nada". O depoimento é de uma jovem de 20 anos. Órfã de pai e mãe precoce aos 17 anos, Fernanda Benedita dos Santos, apesar da pouca idade, traz na sua história um exemplo de que, valorizados em suas capacidades e com oportunidades, todos conseguem mudar, pra melhor, os rumos de suas vidas. E Fernanda está fazendo isso. Depois de uma adolescência complicada ao lado da mãe e com dificuldades financeiras para cuidar do filho, ela promoveu uma reviravolta na sua história. Aconselhada pela prima, que soube do Programa Voluntários da Cidadania, uma ação da Prefeitura de Belo Horizonte que capacita e prepara jovens de 18 a 21 anos, Fernanda foi à luta. Três meses depois, ela está pronta para buscar o mercado de trabalho como bombeiro profissional civil, ofício regulamentado pela norma 14.608, da Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Assim como Fernanda, outros jovens que um dia tiveram algum conflito com a lei ou foram considerados como em alto risco de recrutamento pelo mundo do crime e também aqueles residentes em áreas de alta vulnerabilidade social dão os primeiros passos na conquista de um nova fase de vida, com oportunidades e capacitação. Em 2012, foram cerca de 500 jovens beneficiados pelo programa. Antes de iniciar as aulas teóricas e práticas, os interessados participam de um processo seletivo com provas de português e raciocínio lógico, avaliação médica e psicológica. Professor do programa e militar da reserva do Corpo de Bombeiros, Laudermi Gonçalves explica que o trabalho desenvolvido com os jovens vai além da teoria. "O caminho que percorremos é o de ajudá-los a prosperar e tornarem-se cidadãos de bem".

Ministrados desde novembro de 2011, os cursos acontecem nas instalações do Corpo de Bombeiros da capital. Os conteúdos abrangem cidadania, ética, direitos humanos, disciplina, preparação para o mercado de trabalho, atividades de educação física e outras extracurriculares, além das matérias específicas da profissão de bombeiro civil. "Sou outra pessoa. Com o curso e com os ensinamentos para a vida realizei meu sonho de poder salvar vidas e aprendi muito sobre a união, a disciplina e a parceria", comemora Fernanda.

Foi graças aos mesmos ensinamentos que Talita Gomes da Silva, atualmente com 22 anos, está empregada em uma importante mineradora. Ela trabalha em ações de preservação de áreas verdes e combatendo incêndios. "Posso dizer que mudei meus valores e meu comportamento. Entrei no curso sem foco, pois havia perdido meu pai há pouco tempo, mas quando me formei percebi que poderia ir mais além. Só basta querer e ter alguém para nos auxiliar", diz a a jovem.

Quem antes vivia sem perspectivas, hoje coleciona sonhos. O de Fernanda, a protagonista dessa história, é se capacitar para trabalhar no Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). As novas histórias que ela e os outros jovens voluntários começaram a escrever a partir do projeto são diferentes. Cada uma tem sua particularidade. Mas todas, certamente, indicam um final feliz.

 

Outras Realizações