Com incentivo da prefeitura, Belo Horizonte realiza o maior espetáculo de teatro da sua história

FIT 2012 encantou o público que lotou parques, praças e centros culturais em 157 apresentações nas nove regionais da cidade

Belo Horizonte deu um exemplo ao país ao realizar, em junho deste ano, a 11ª edição do FIT (Festival Internacional de Teatro Palco e Rua). O evento foi aclamado pela população e reconhecido pela imprensa como o maior já realizado na história da cidade. Ao todo, foram 157 apresentações nas nove regionais. Espetáculos que levaram à população mais cultura, entretenimento e lazer.

Para o produtor de teatro, Rômulo Duque, Belo Horizonte vive um momento extremamente favorável ao cenário cultural. "O FIT, com seu valor inestimável para os profissionais das artes cênicas e, principalmente, para os belo-horizontinos, reafirma o compromisso que a cidade tem em investir em grandes projetos culturais", definiu. No último ano, as praças e parques de Belo Horizonte foram palco de mais de mil eventos gratuitos. Com Marcio Lacerda, a cultura é para todos e está em todo lugar.

O principal objetivo da 11ª edição do FIT foi buscar a descentralização dos eixos e fluxos de produção e falar da diversificação dos países participantes. Em 16 dias de FIT 2012, foram apresentados 19 espetáculos internacionais, 12 nacionais e 10 locais em 60 espaços diferentes da cidade. Os espetáculos que não foram gratuitos, tiveram preços populares. O FIT é realizado a cada dois anos pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura, e é reconhecido como um dos maiores festivais internacionais de teatro do país e um dos cinco principais da América Latina.

Entre as novidades desta edição, a abertura da programação destacou-se com apresentação simultânea de três espetáculos em diferentes espaços de BH: o grupo mineiro de teatro Galpão lotou a Praça do Papa com a remontagem do clássico "Romeu e Julieta"; o grupo internacional Antagon, da Alemanha conquistou o público com técnicas de dança, pirotecnia, música, pernas de pau e até capoeira no espetáculo "Time Out", no Centro Esportivo Milionários, no Barreiro, e o grupo nordestino Clowns de Shakespeare cantou e encantou a plateia da Praça Nova da Pampulha com a peça "Sua Incelença, Ricardo III".

Além das peças teatrais, o FIT-BH ofereceu diversas atividades especiais com ênfase na formação, pesquisa e experimentação, promovendo estágios de convivência entre grupos iniciantes e profissionais locais, nacionais e internacionais. Palestras e oficinas também foram realizadas com renomados artistas. Ainda dentro da lista de novidades do festival deste ano, outro destaque foi o CINE FIT - Fronteiras Cinematográficas, que trouxe a Belo Horizonte filmes relacionados com as artes cênicas e que não entraram na programação oficial das salas de cinema. A TV FIT gravou diariamente e transmitiu ao vivo entrevistas com alguns grupos participantes.

Parque Municipal

O tradicional espaço de convivência entre artistas e público retornou para o Parque Municipal com uma programação especial com 50 artistas - locais e nacionais - e a apresentação da quinta edição da Mostra Movimentos Urbano, com 32 artistas selecionados em categorias como apresentação musical e DJs, performance cênica e intervenção de artes plásticas.

 

 

 

Outras Realizações