Projeto da gestão Marcio Lacerda oferece espaços gratuitos para prática de exercícios físicos e garante melhoria da qualidade de vida dos belo-horizontinos

Criado há dois anos, programa Academia a Céu Aberto vai aumentar, até o fim do ano, de 14 para 50 os pontos equipados com aparelhos de ginástica

Todo mundo sabe que exercícios físicos fazem bem ao corpo e à mente. Quem tem a oportunidade de se exercitar em um ambiente aberto e agradável consegue, além da economia de dinheiro, garantir momentos de bem-estar e contato com a natureza. Foi pensando nisso que Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SMEL) iniciou, em 2010, o programa Academia a Céu Aberto. Praças e espaços livres da cidade em praticamente todas as nove regionais foram equipados com aparelhos de ginástica. Dos 14 espaços que atualmente contam com as academias a céu aberto, Belo Horizonte passará a ter 36 novas montadas até o fim do ano, totalizando 50 pontos para prática de exercícios físicos ao ar livre e sem qualquer custo. Todos os aparelhos são adaptados e implantados em espaços de fácil acesso. A preocupação é atender, inclusive, o público da terceira idade.

O aposentado João Ramos Duarte começou a frequentar a unidade da Praça da Saúde, no bairro Jardim América, na região Oeste da capital, há mais de um ano. Ele não abre mão de fazer suas atividades para começar bem o dia e conta que depois que se aposentou descobriu os benefícios dos exercícios e dos cuidados com a saúde. "Quando era mais jovem não cuidava da minha saúde, mas agora não passo um dia sem me exercitar", diz.

Os equipamentos das academias a céu aberto foram escolhidos sob critérios de fortalecimento de grupos musculares, de forma que os exercícios tenham efeito sem prejudicar a saúde. Em muitas regiões, as academias se transformaram em espaços de convivência para a comunidade. Outro aspecto levado em consideração na escolha dos locais foi a revitalização de espaços ociosos e degradados. Com isso, a população ganhou uma opção de práticas saudáveis e mais qualidade de vida.

A proposta para o próximo o ano é instalar uma academia a céu aberto em cada bairro de Belo Horizonte. "O programa é um sucesso. As praças estão mais vivas e isso se deve aos princípios fundamentais que a prefeitura propôs: oferecer gratuitamente atividade física como forma de gerar qualidade de vida para o cidadão e fazer com que a comunidade utilize mais os espaços púbicos", explica o secretário de Esportes, Roberto Tross. Para essa nova etapa do programa já foram adquiridos 260 conjuntos de equipamentos com 12 aparelhos, cada.

O profissional de educação física e personal trainner Leonardo Gontijo faz uso dos espaços ao ar livre com alguns de seus alunos. "Tenho percebido que a consciência da população, em relação à saúde, está mudando e todos estão vendo que dá para gastar pouco ou quase nada para se exercitar. Eu levo os alunos para as praças e incremento em minhas aulas os aparelhos disponíveis", conta.

Até quem não é de Belo Horizonte aproveita os espaços criados pela prefeitura. É o caso da aposentada Rosana Vilela, que mora em Boa Esperança, no Sul de Minas. Ela aproveitou os dias em que veio visitar a filha na capital para se exercitar. "Já tenho o costume de fazer minha caminhada onde moro e fiquei muito feliz de poder me exercitar aqui fazendo uns exercícios diferentes".

Morador da capital, o professor de história Vinícius Murta de Andrade aprovou o projeto e desde o ano passado abandonou a academia convencional e deu preferência à corrida ao ar livre. Ao fim do exercício, ele utiliza o alongador instalado na praça da região onde mora. "Tenho mais ânimo para me exercitar ao ar livre", garante.

 

 

Confira alguns dos aparelhos instalados nas academias a céu aberto:

 

 

 

Outras Realizações